QUERO SER UMA FRANQUIA, E AGORA?

Você fez uma pesquisa de mercado, analisou com calma o seu perfil de investidor e decidiu que abrirá uma franquia. Qual é o próximo passo? Primeiramente, é necessário avaliar qual é o capital que você tem disponível para o investimento inicial. Esses recursos podem ser próprios, vindos de um terceiro (um sócio) ou a partir de um financiamento por uma instituição bancária.

A partir daí, faça uma pesquisa das franquias e analise qual delas se adéqua a esse perfil financeiro. Não basta escolher as franqueadoras “top”, você deve optar por uma que esteja dentro da sua capacidade financeira, já que todas elas necessitarão de algum tempo (geralmente entre 1 e 2 anos, no mínimo) para darem retorno.

Depois disso, analise o perfil da franqueadora, entendendo quais são os seus produtos, qual é o tamanho da sua marca atualmente no mercado e o tipo de suporte que ela oferece.

Uma boa forma de saber detalhes sobre esses aspectos é, novamente, entrando em contato com franqueados e ex¬franqueados, que devem estar listados na Circular de Ofertas de Franquia (COF).

Assegure-se também da saúde financeira da franqueadora, pois a estrutura do seu negócio dependerá da capacidade dela operar em longo prazo. Caso tenha dificuldades nesse tipo de análise, não hesite em buscar a ajuda de um especialista.

CONCLUSÃO

A franquia é um excelente modelo de negócios, mas para saber se ele é o ideal para atingir os seus objetivos, é preciso estudá-lo e refletir sobre suas vantagens e desvantagens. Por consistir em um modelo de gestão já testado e comprovadamente eficaz, ele traz maior segurança para o empreendedor iniciante, porém também limita a sua liberdade de escolhas.

Questões como a negociação em larga escala com fornecedores e o marketing de rede também devem ser levadas em conta, especialmente para nichos de mercado que sejam muito concorridos. A franqueadora também oferece uma rede de suporte que pode ser muito importante para o empresário, especialmente nos primeiros passos da empresa, quando ele ainda está aprendendo como funciona o seu negócio.

Por outro lado, um empresário experiente ou um empreendedor com características dinâmicas e ide ias inovadoras pode ver no modelo de franquia um limitador. O franqueado possui uma série de restrições que o protege de alguns erros, mas pode também limitar os seus ganhos e expansão.

Em resumo: a franquia, geralmente, apresenta um menor risco para o empreendedor, mas também pode limitar a sua liberdade e os seus ganhos de longo prazo.

Escolher entre esse modelo ou um negócio próprio é uma decisão muito importante para o empreendedor, que deve levar em consideração todos esses fatores e decidir pelo modelo que mais atende aos seus objetivos.

Decidindo por esse modelo de negócios, estude com calma a COF, entre em contato com outros franqueados e ex-franqueados e tenha certeza de que a franqueadora lhe dará o suporte necessário para o sucesso do seu negócio.

 

Quer saber mais?

Fale conosco!

 

Leave A Comment